Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Polêmica envolve contrato milionário entre Caio André e Samel, despertando desconfiança entre servidores da CMM.

Foto: divulgação

Manaus – Os servidores da Câmara Municipal de Manaus estão expressando preocupações diante da polêmica envolvendo o contrato de mais de R$ 10 milhões firmado com a operadora de planos de saúde Samel.

O acordo estipula que a Samel forneça serviços de assistência médica ambulatorial, hospitalar e obstetrícia aos funcionários do órgão legislativo.

A falta de transparência e a ausência de consulta aos trabalhadores durante a gestão do presidente anterior da CMM, vereador Caio André (Podemos), são pontos destacados pelos servidores insatisfeitos.

O contrato, que fixa um valor mensal de R$ 877.270,00, totalizando R$ 10.527.24,00 anuais, tem gerado críticas e questionamentos sobre a transparência do acordo.

Os servidores públicos de Manaus, incluindo os da Câmara, são atualmente atendidos pelo Plano de Saúde dos Servidores Públicos de Manaus (Funserv), gerido pelo Manausmed.

No entanto, a contratação milionária está levantando preocupações entre os servidores quanto ao possível aumento nos descontos em folha de pagamento.

Uma servidora, que pediu para não ter nome divulgado, relata a falta de consulta prévia aos funcionários sobre a mudança no plano de saúde.

Ela afirma que foi pega de surpresa e espera que a contratação resulte em mais qualidade nos serviços prestados.

As preocupações dos servidores e a falta de esclarecimentos sobre a sistematização dos serviços prestados pela Samel permanecem sem resposta.

Os servidores aguardam mais informações e transparência sobre essa contratação milionária, que reacende críticas à operadora de saúde Samel e à Câmara Municipal de Manaus.

Veja documento 

Solicitação de contato

Preencha os dados abaixo e em breve um de nossos consultores irá entrar em contato com você oferecendo as melhores oportunidades para anunciar sua marca conosco.