Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Novas queimadas em Manaus resultam em mais de 200 ocorrências em 24 horas

Amazonas está em emergência ambiental por conta de queimadas. — Foto: William Duarte/Rede Amazônica

Número de queimadas no Amazonas atinge níveis alarmantes e causa crise ambiental

No último domingo (29), o Amazonas registrou um aumento significativo no número de queimadas, chegando a 236 focos de incêndio, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Esse preocupante aumento ocorre ao mesmo tempo em que a capital Manaus é novamente encoberta por uma densa “onda” de fumaça proveniente dos incêndios.

Segundo o Inpe, o mês de outubro registrou o maior número de queimadas dos últimos 25 anos no estado, totalizando quase 4 mil focos de calor. Essa situação é apenas um dos problemas enfrentados pelo Amazonas, que também sofre com uma grave crise ambiental causada pela seca histórica dos rios, afetando quase todos os municípios e mais de 600 mil pessoas.

A última vez que o estado registrou mais de 100 queimadas em um único dia foi em 10 de outubro, quando foram contabilizados 504 focos de incêndio. Naquele período, Manaus já estava sofrendo com a “primeira onda” de fumaça, cuja origem foi atribuída às queimadas realizadas por agropecuaristas em municípios próximos à capital.

Desde então, o número diário de queimadas tem variado entre 60 e 80. No entanto, no último domingo, os incêndios voltaram a aumentar de forma assustadora.

Os efeitos dessa situação foram rapidamente sentidos em Manaus e em outros municípios próximos. A cidade foi novamente invadida pela fumaça, obscurecendo pontos turísticos, como o Teatro Amazonas e a Praia da Ponta Negra. A qualidade do ar atingiu níveis considerados péssimos.

Na segunda-feira (30), o fenômeno se repetiu em diferentes regiões da cidade, com a qualidade do ar sendo classificada novamente como péssima ou muito ruim.

No mês de outubro, dois municípios do Amazonas estão entre os dez com maior incidência de queimadas na Amazônia: Lábrea e Boca do Acre. Ambos localizados no sul do estado, uma região altamente afetada pelo desmatamento e pela presença de agropecuaristas, conhecida como “arco do fogo e do desmatamento”.

Lábrea é a segunda cidade da região amazônica com maior número de queimadas neste mês, totalizando 515 até o domingo. Já Boca do Acre registrou 348 focos de calor.

A gravidade dessa situação levou o governador Wilson Lima a decretar estado de emergência ambiental em setembro. O ministro da Justiça, Flávio Dino, autorizou o envio de agentes da Força Nacional para combater os incêndios nos municípios do sul do Amazonas. Mais de 140 agentes foram enviados para atuar no combate às chamas.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/10/31/com-manaus-encoberta-por-nova-onda-de-fumaca-am-volta-a-registrar-mais-de-200-queimadas-em-um-unico-dia.ghtml

Solicitação de contato

Preencha os dados abaixo e em breve um de nossos consultores irá entrar em contato com você oferecendo as melhores oportunidades para anunciar sua marca conosco.