Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Seca histórica é registrada em cidade do Amazonas, seguindo Manaus

Rio Solimões atinge seca histórica em 2023 em Manacapuru, no Amazonas. Foto feita em 18 de outubro de 2023 — Foto: Adauto Silva/Rede Amazônica

Manacapuru, no Amazonas, enfrenta a pior seca em 55 anos, com o Rio Solimões registrando o nível mais baixo desde o início das medições em 1968. O Serviço Geológico Brasileiro divulgou que o rio já está em apenas 3,70 metros, tendo baixado mais 9 cm só nesta quarta-feira (18). A situação é tão grave que o município está em situação de emergência, assim como outras 23 cidades do estado, devido à seca histórica de 2023.

A cidade já havia quebrado o recorde de seca de 2010, quando o Rio Solimões chegou a 3,92 metros. Agora, o patamar é ainda menor, alcançando os 3,70 metros. A situação é preocupante, uma vez que o Rio Solimões é uma das principais bacias do Amazonas, afetando a vida de 24 cidades.

A seca também atinge o Rio Negro, que junto com o Solimões forma o Rio Amazonas. Na segunda-feira (16), o Rio Negro atingiu o pior nível em 121 anos, com apenas 13,59 metros medidos no Porto de Manaus. A situação ainda não apresenta reflexos em outras regiões, segundo a pesquisadora do SGB, Jussara Cury, que afirma que só serão sentidos em novembro.

É importante destacar que a seca na região também afeta a nascente do Rio Solimões, que fica em Tabatinga, próximo à fronteira com o Peru. O rio já chegou a -0,50 na cidade, mas a expectativa é de que comece a subir em breve. Esse aumento pode refletir em outras regiões, incluindo o Rio Negro, que recebe 70% da água do Solimões.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/10/18/depois-de-manaus-mais-uma-cidade-do-amazonas-registra-seca-historica.ghtml

Solicitação de contato

Preencha os dados abaixo e em breve um de nossos consultores irá entrar em contato com você oferecendo as melhores oportunidades para anunciar sua marca conosco.