Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Queimadas na região metropolitana de Manaus têm redução de 93%, aponta governo

Amazonas está em emergência ambiental por conta de queimadas. — Foto: William Duarte/Rede Amazônica

Queimadas na região metropolitana de Manaus têm queda de 93%, afirma governador Wilson Lima

Nesta terça-feira (17), o governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima, anunciou uma redução significativa no número de queimadas em municípios da Região Metropolitana de Manaus. De acordo com o governador, a queda de 93% nos focos de calor é resultado do reforço no efetivo para combate a incêndios na região. Essa é uma ótima notícia para um estado que enfrenta uma grave crise climática e está em situação de emergência ambiental devido às queimadas.

O Amazonas tem registrado um número recorde de incêndios no mês de outubro, e a fumaça proveniente desses incêndios tem afetado a capital, Manaus. Entre os dias 8 e 10 de outubro, foram registrados 415 focos de calor nessa área, porém, entre os dias 11 e 15 deste mês, o número de ocorrências caiu para 28. Segundo o governo, além do reforço no combate aos incêndios, as chuvas que caíram nos últimos dias também contribuíram para a diminuição significativa dos focos de calor na região metropolitana.

Em relação às ações para combater a estiagem no estado, o governador informou que se reunirá com o vice-presidente Geraldo Alckmin nesta quarta-feira (18) em Brasília, juntamente com outros ministros responsáveis por essa questão no Amazonas. O objetivo é apresentar um status das medidas já adotadas pelo estado e discutir novas ações a serem implementadas.

Wilson Lima também anunciou que o ministro Sílvio Costa, responsável pelos Portos e Aeroportos, garantiu que os trabalhos de dragagem no trecho do rio Amazonas, conhecido como Tabocal, próximo a Itacoatiara, serão iniciados nos próximos dias. Essa dragagem é importante para garantir a passagem de navios com insumos que abastecem a Zona Franca de Manaus.

Conforme boletim diário divulgado nesta terça-feira, 59 municípios estão em situação de emergência e três em alerta, afetando cerca de 557 mil pessoas, distribuídas em aproximadamente 138 mil famílias. Além disso, cerca de 6 mil alunos estão sofrendo com os impactos da estiagem. O governo tem agido no sentido de fornecer ajuda humanitária, com 40 mil cestas básicas já entregues, em trânsito ou prontas para entrega.

A situação dos rios no estado também tem sido monitorada. O Rio Negro continua em descida, atingindo a cota de 13,49m nesta terça-feira. Em Tabatinga, o Rio Solimões registrou uma subida de 11 cm de segunda para terça devido ao aumento dos rios peruanos Maranon e Ucaialy.

Por fim, vale destacar que a Hidrelétrica de Santo Antônio, localizada no Rio Madeira, voltou a operar recentemente devido ao aumento no volume de água causado pelas últimas chuvas. A usina estava sem operar desde o início de outubro.

Com todos esses esforços, espera-se que o estado do Amazonas consiga enfrentar essa crise climática e reduzir ainda mais os impactos causados pelas queimadas e pela estiagem.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/10/18/focos-de-queimada-caem-93percent-na-regiao-metropolitana-de-manaus-aponta-governo.ghtml

Solicitação de contato

Preencha os dados abaixo e em breve um de nossos consultores irá entrar em contato com você oferecendo as melhores oportunidades para anunciar sua marca conosco.