Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Urgente: Polícia Federal prende grupo suspeito de fraude em licitação e lavagem de dinheiro

 

Brasil – Nesta quinta-feira (1º), a Polícia Federal deflagrou a Operação Hefesto, uma ação que visa desarticular um grupo suspeito de envolvimento em fraudes em licitação e lavagem de dinheiro em Alagoas, além de outros três estados e no Distrito Federal. De acordo com as autoridades, o grupo é acusado de movimentar cerca de R$ 8 milhões por meio dessas atividades fraudulentas. A investigação da Operação Hefesto se concentra em possíveis crimes ocorridos entre 2019 e 2022 relacionados à compra de equipamentos de robótica destinados a 43 municípios em Alagoas, com recursos provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As apurações revelaram que a licitação apresentava restrições ilegais, com o intuito de direcionar os contratos a uma única empresa. As fraudes e o superfaturamento resultaram em um prejuízo de R$ 8,1 milhões aos cofres públicos, além de um sobrepreço que poderia alcançar R$ 19,8 milhões, considerando as despesas analisadas até o momento. O Tribunal de Contas da União (TCU), em abril de 2022, já havia determinado a suspensão dos contratos e dos repasses de verbas destinadas à aquisição dos kits de robótica para as escolas de Alagoas. Essa decisão foi motivada por indícios de irregularidades na destinação de R$ 26 milhões pelo Ministério da Educação e pelo FNDE aos municípios alagoanos, sendo que cada kit tinha o valor individual de R$ 14 mil. No total, estão sendo cumpridos 27 mandados de busca e apreensão, sendo 16 em Maceió, oito em Brasília/DF, um em Gravatá (PE), um em São Carlos (SP) e um em Goiânia (GO). Além disso, foram expedidos dois mandados de prisão temporária em Brasília. A 2ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado de Alagoas é responsável pela emissão de todos os mandados. Até o momento, não foram divulgados os nomes dos alvos da operação nem da empresa envolvida. A Justiça também determinou o sequestro de bens móveis e imóveis dos investigados no valor de R$ 8,1 milhões, além da suspensão de processos licitatórios e contratos entre a empresa investigada e os municípios alagoanos que receberam recursos do FNDE para a aquisição dos equipamentos de robótica. Durante a Operação Hefesto, a Polícia Federal apreendeu em Brasília uma grande quantia em dinheiro, composta por cédulas de R$ 50 e R$ 100. Não foram divulgados detalhes sobre o local em que o dinheiro estava guardado nem o valor total apreendido. As investigações continuam em andamento, visando identificar todos os envolvidos e esclarecer completamente os crimes cometidos pelo grupo suspeito.

Fonte: Portal Cm7

Solicitação de contato

Preencha os dados abaixo e em breve um de nossos consultores irá entrar em contato com você oferecendo as melhores oportunidades para anunciar sua marca conosco.